Volvo Ocean Race – Já se treina no Tejo

Carrocel, Vela

Volvo Ocean Race – Já se treina no Tejo

A doca de Pedrouços, em Algés, recebeu as sete embarcações da Volvo Ocean Race (VOR) para um exercício de preparação para a segunda etapa do evento.

“É um dia de treino. Basicamente, é uma regata para as equipas se adaptarem às águas de Lisboa, para voltarem a entrar no ritmo. São dias muito importantes, porque os treinos são muito restritos”, disse, à agência Lusa, Bernardo Freitas, membro da equipa ‘Turn the Tide on Plastic’ (Mudar a Maré do Plástico).

O velejador, que, a par de Frederico Pinheiro de Almeida, representa Portugal na competição, destaca que o evento pretende alertar as pessoas para os perigos da poluição oceânica, daí a escolha do nome para a embarcação.

Antes das 14:00, os barcos iniciaram o período de preparação para a prova.

Na equipa Dongfeng, as indicações ficam a cargo do marinheiro Charles Caudrelier, que delimita as zonas de segurança dentro da embarcação, dentro da qual estão dez elementos, maioritariamente franceses, distribuídos pelos mecanismos que permitem executar as manobras, pelas cordas que controlam as velas, pelo leme e pelo controlo dos tempos do treino.

Meia hora depois, inicia-se a contagem para o início da prova. “Cinco minutos para irmos”, grita Chen Jinhao para os colegas da Dongfeng.

Toca a sirene e inicia-se o percurso, com o vento a favor das embarcações.

As manobras multiplicam-se, roda-se a vela de acordo com o vento, puxam-se cabos, amarram-se cordas e a embarcação posiciona-se na diagonal, por vários momentos.

A corrente dificulta os trabalhos a bordo, os elementos movimentam-se de acordo com as águas para que o equilíbrio da embarcação seja mantido.

A meio do percurso, uma regata executa manobras junto da Dongfeng, impedindo a normal execução do percurso, mas os tripulantes levantam uma bandeira vermelha e pedem que os ‘árbitros’ interfiram.

O percurso decorre dentro da normalidade e sem mais incidentes.

Por volta das 17:00, o treino finda e a embarcação regressa a Pedrouços, perante o olhar de centenas de admiradores do desporto, que se concentram junto à doca para fotografar a chegada das equipas.

No dia 04 de Novembro, inicia-se a segunda etapa da Volvo Ocean Race, com partida de Lisboa em direcção à Cidade do Cabo, na África do Sul.

Além da Turn the Tide on Plastic e da Dongfeng, à semelhança do que aconteceu no exercício de treino, estarão presentes a AkzoNobel, a Brunel, a MAPFRE, a Sun Hung Kai/Scallywag e a Vestas 11th Hour Racing.

Hong Kong será uma das paragens (por duas vezes) de uma viagem que leva os velejadores a Melbourne (Austrália), Guangzhou (China), Auckland (Nova Zelândia), Itajaí (Brasil), Newport (Estados Unidos), Cardiff, Gotemburgo (Suécia) e finalmente Haia, em Junho de 2018.

 

 

 

Fonte: Lusa