SHK/Scallywag luta contra os elementos para continuar na frente!

SHK/Scallywag luta contra os elementos para continuar na frente!

Carrocel, Vela

SHK/Scallywag luta contra os elementos para continuar na frente!

O Sun Hung Kai / Scallywag não mostrou nenhum sinal de abrandar, e mantém o seu avanço na 4ª etapa da Volvo Ocean Race, quando estão prestes a passar a barreira das mil milhas até ao final.

Com o intuito de chegar a casa, em Hong Kong, como heróis, o Scallywag manteve uma confortável margem de 73 milhas sobre o rival mais directo, o Vestas 11th Hour Racing, agora com a disputa ao rubro.

As sete equipas, celebraram duas semanas no mar desde que deixaram Melbourne, com condições óptimas – os ventos alísios do nordeste vão empurrá-los até ao final.

Às 13:00 UTC, o Scallywag estava a fazer de 20 nós, dois nós mais rápido do que qualquer outra equipa, excepto o AkzoNobel, em quarto mais 103 milhas atrás.

De facto, a única equipa a não perder milhas para o Scallywag foi a terceira classificada, o Dongfeng, que conseguiu recuperar meia milha.

Os tripulantes de Charles Caudrelier terão que tirar algo da manga a se quiserem passar o Scallywag nesta etapa – no entanto, o Vestas 11th Hour Racing 14 milhas à frente dos chineses, pode ser um alvo mais realista.

Se o Dongfeng pode passar o Vestas e terminar em segundo atrás do Scallywag, isto seria um feito para as embarcações de Hong Kong e da China, na primeira paragem da Volvo Ocean Race em Hong Kong.

É uma nova experiência para nós, mas é bom“, disse o skipper do Scallywag Dave Witt. “Só faltam 1.300 milhas para chegar, e estamos ok. Estamos numa posição muito forte, e nós vamos aumentar a diferença. Estas condições climatéricas favorecem-nos, mas os outros vão ficar fora desta pressão. Espero que a vantagem aumente“.

Witt, revelou que a principal ameaça para a sua iminente vitória não era das outras equipas, mas do tempo. A sua equipa está actualmente a enfrentar vagas de até quatro metros, com o barco a fazer mais de 20 nós.

Estamos a tentar não partir o barco“, acrescentou. “Estamos a fazer tudo para que se mantenha inteiro, e se assim for teremos uma boa vantagem em Hong Kong. Estamos realmente ansiosos para lá chegar “.

Outras 70 milhas atrás do trio da frente, estão os vencedores da 2ª e 3ª etapa, o MAPFRE, que tentam consolidar o seu quinto lugar, conscientes dos ataques do Turn the Tide on Plastic e Brunel, em sexto e sétimo.

Enquanto o Scallywag aproveita ao máximo a brisa contínua, os ventos na parte de trás da frota devem cair para cerca de 14 nós, criando ainda mais dificuldades em recuperar para o grupo da frente.

O último ETA, prevê que o Scallywag chegue a Hong Kong no início da tarde na sexta-feira, UTC.

 

4ª etapa – Classificação Geral – terça-feira 16 de janeiro (dia 15) – 13:00 UTC

1- SHK/Scallywag- distancia até ao final – 1.278,74 milhas náuticas

2 – Vestas 11th Hour Racing +73,39 milhas náuticas

3 – Dongfeng +87,37

4 – AkzoNobel +103,89

5 – Mapfre +176,07

6 – Turn the Tide on Plastic +208,18

7 – Brunel +218,39

 

Photo by Konrad Frost/Volvo Ocean Race