"Se continuássemos a perder etapas, não íamos ganhar tempo!"

“Se continuássemos a perder etapas, não íamos ganhar tempo!”

Carrocel, Dakar

“Se continuássemos a perder etapas, não íamos ganhar tempo!”

O piloto da Peugeot rubrica a sua 10ª vitória de etapa no Dakar e a primeira de 2018.

Não queríamos ganhar para nos defendermos amanhã! Mas pensei cá para comigo que se continuássemos a perder etapas, não íamos ganhar tempo! E acelerei! Vimos o Cyril parado, o que nos deixou um pouco enervados e depois o Nasser também parado nas dunas, mas nós lá fomos tratando da nossa vida e seguimos em frente. Tivémos de procurar vários way-points, mas no restante fomos gerindo bem. Pude atacar em algumas zonas porque o terreno era mais previsivel, ou dunas ou pista. Acabámos por ter oportunidade de desfrutar da etapa e, no final, conseguimos um bom tempo. Foi um dia bom, mas parece-me que será muito complicado para aqueles que ficaram para trás. Se até mesmo o Nasser está encalhado, é evidente que aqueles que têm carros menos competitivos terão dificuldades ainda maiores.” comentou o piloto francês à chegada.

No entanto, Nasser Al-Attiyah acaba de terminar uma etapa muito complicada depois de ficar parado em duas ocasiões e durante mais de 20 minutos. O qatari perdeu preciosos 54 minutos para Sébastien Loeb e acumula agora quase uma hora de atraso para Stéphane Peterhansel na classificação geral.

Cyril Despres

Será um Dakar muito diminuído que deixará o Peru! As dunas de San Juan de Marcona tiveram a sua quota neste facto e a classificação dos carros sofre baixas de peso ao final de apenas 4 etapas. O primeiro, Nani Roma, ficou fora logo ao inicio da semana. O segundo, Despres furou, deu cabo das suspensões traseiras ao quilómetro 180 da especial e viu-se forçado a esperar pela assistência tudo isto acompanhado de uma perda de tempo irrecuperável para qualquer ambição que diga respeito à classificação geral. Pelo meio, Al-Attiyah que perderia perto de uma hora tendo tido uma etapa infernal em que se viu forçado a parar por várias vezes com problemas no seu Toyota Hilux. O qatari precisa esperar pelo fracasso dos Peugeot … o que talvez nunca venha a acontecer.

A quarta etapa com partida e meta em San Juan de Marcona fica na posse de Sébastien Loeb, que saiu no segundo grupo de quatro e tinha a clara vantagem de poder seguir as marcas deixadas por Peterhansel, Cyril, Nasser e Carlos Sainz. Por seu turno, o piloto madrileno perdia algum tempo ao inicio mas recuperou nos últimos quilómetros para afinal vir a superar o Monsieur Dakar, que denotou alguns problemas de navegação no final. Segundo na etapa, a sua melhor posição parcial até agora, e terceiro à geral a 13 minutos do colega francês.

Hoje a caravana despede-se das dunas do Perú, que tanto castigaram os participantes, com 265 quilómetros de especial uma longa ligação em direcção a Arequipa. Amanhã, será Loeb quem vai abrir a pista.

Classificação  provisória da etapa 4:

01 – Sebastién Loeb    3h57m52s

02 – Carlos Sainz                            a  +1m35s

03 – Stéphane Peterhansel           a +3m16s

04 – Eugenio Amos  (Ford)          a +35m46s

05 – Al Qassimi                                a +40m29s

….

09 – Nasser Al Attiyah                   a +54m21s

 

Classificação Geral:
1. S. Peterhansel               10h36m07

2. S. Loeb                                  a 6m55

3. C. Sainz                               a 13m06

4. N. Al-Attiyah                     a 58m48

5. B. Ten Brinke                 a 1h10m24