Samuel Caldeira “À terceira foi de vez”

Samuel Caldeira “À terceira foi de vez”

Carrocel, Estrada

Samuel Caldeira “À terceira foi de vez”

Teimosia de Samuel Caldeira deu vitória em Castelo Branco

Foi um sprint discutido ao milímetro, este domingo, no empedrado da Avenina Nuno Álvares, em Castelo Branco, que deu o triunfo a Samuel Caldeira (W52-FC Porto) na segunda etapa da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. Na hora de festejar, o algarvio abraçou-se emocionado a Raúl Alarcón, companheiro de equipa na W52-FC Porto e Camisola Amarela. “À terceira foi de vez! É uma vitória com sabor especial, é a recompensa de tanto trabalho e muito esforço para chegar aqui na melhor forma”, desabafou Caldeira. Instantes antes, os comissários tinham analisado ao pormenor as imagens da chegada e desfizeram as dúvidas que havia relativamente ao primeiro a cruzar a linha de meta. A questão colocava-se entre o triunfo do português ou do italiano António Parrinello da GM Europa mas visualizadas as imagens da RTP desfizeram-se os equívocos. “Nem queria acreditar que tinha feito novamente segundo”, disse o corredor portista que finalmente triunfara em Castelo Branco. “É uma sensação nova ser eu a vencer. Vinha muito concentrado na roda do Raúl (Alarcón) e do Gustavo (Veloso) que eram os homens que me vinham a trazer para a frente. Com lançadores destes é quase meia vitória, a mim bastou-me rematar e hoje tive forças para o fazer, bem feito.”

Etapa 2

Detalhe da etapa
Distância 214,7 Km
Hora da partida 06-08-2017 12:00:00
Partida Reguengos de Monsaraz
Chegada Castelo Branco

O triunfo de Samuel Caldeira e a manutenção da Camisola Amarela Santander Totta faz da equipa azul e branca altamente vitoriosa porque ao terceiro dia de competição obteve o segundo êxito consecutivo. Raúl Alarcón além de líder da classificação geral é também o mais pontuado, o Camisola Verde Rubis Gás.

Com a vitória na montanha de Monte Paleiros e o segundo lugar na Serra de São Miguel, o israelita Roy Goldstein (Israel Cycling Academy) passou a ser o novo Camisola Azul Liberty Seguros mantendo-se o espanhol Oscar Rodriguez (Euskadi) como o melhor jovem em prova, Camisola Branca RTP.

“Frigideira Beirã”
Percorreram-se 214,7 quilómetros nesta etapa, a mais longa distância desta edição, uma autêntica etapa maratona. A partida aconteceu em Reguengos de Monsaraz antevendo-se, desde logo, um dia muito quente. Na entrada da Beira Baixa os termómetros ascenderam aos 43 graus, ainda assim a fuga do dia demorou a derreter e durou praticamente toda a tirada controlada meticulosamente pela W52-FC Porto, quase sempre na cabeça do pelotão. Quando faltavam três quilómetros para a meta, a fuga evaporou-se completamente depois de muita resistência.

Classificações 2ª Etapa.

Amanhã: 3ª Etapa – 7 agosto 2017
Figueira de Castelo Rodrigo – Bragança (162,7km)
Hora da Partida – 13h10

Com a partida em Figueira de Castelo Rodrigo, a Volta andará na terceira etapa entre a Beira Alta e Trás-os-Montes atravessando o Douro Superior até chegar a Bragança num percurso extremamente sinuoso e que inclui a difícil travessia da Serra de Bornes. As primeiras dificuldades registar-se-ão logo no primeiro terço da etapa com a passagem em Vila Nova de Foz Côa e Torre de Moncorvo. Será já em estradas brigantinas, com o Castelo Medieval de Bragança como pano de fundo, que possivelmente se fará a derradeira seleção dos homens que vão discutir a etapa.