"Quem não arrisca, não petisca" e Despres não é de se ficar!

“Quem não arrisca, não petisca” e Despres não é de se ficar!

Carrocel, Destaque, Noticias, SilkWay Rally

“Quem não arrisca, não petisca” e Despres não é de se ficar!

Cyril Despres (Peugeot 3008DKR n°100) rubricou hoje a sua primeira vitória de etapa na edição de 2017 do Silk Way Rally. Enquanto isso, nos camiões, os Kamaz decidiram mostrar do que são capazes o que viria a resultar numa vitória da etapa para Dmitry Sotnikov (Kamaz-Master n°303), à frente dos colegas de equipa Shibalov e Nikolaev. Carros e camiões disputaram esta 5ª etapa até Semey, a Este do Kazakhstan, e a Armada Azul colocou três camiões no TOP 5!

Carros: Loeb jogou pelo seguro, e mais e mais problemas para Peterhansel

A arrancar na 18ª posição esta manhã, Cyril Despres e David Castera (Peugeot DKR3008 n°100) sabiam exactamente o grande risco que corriam ao decidir não apresentar um dos 3 jokers de que dispõem e que lhes permitiria partir de uma posição mais favorável. Principalmente o risco de ficarem “trancados” sem conseguir ultrapassar concorrentes mais lentos. Um risco que, no final, pagou generosamente, aos seus autores com a vitória da etapa e primeira desta edição 2017 e apoiando a liderança à geral de Loeb para o Team Peugeot. Segundo na especial de hoje, o piloto chinês Yangui Liu, ofereceu ao fabricante chinês Baïcmotor o melhor resultado de sempre no Silk Way Rally. Bryce Menzies (Mini John Cooper Works n°105) terminou em terceiro seguido de Lu Binglong (Baïcmotor n°130) a 17 minutes de Despres. Mais uma vez a ser o primeiro a partir, Sébastien Loeb (Peugeot 3008DKR Maxi n°104), terminou em quinto a 17m40s, uma diferença explicada pela dificuldade de abrir uma pista com vegetação rasteira mas alta e também por gerir a sua diferença enorme sobre Cyril Despres (segundo a 50m16s). Menzies voltou ao pódio em detrimento do francês Lavieille. A partir em 11º esta manhã, depois de uma longa noite para os mecânicos repararem o seu carro, Peterhansel mais uma vez teve problemas! Forçado a parar perto do CP3 (ao km 385) perderia mais 50 minutos na classificação geral…

 

T2 category

Miura num buraco
Para o piloto japonê Akira Miura e para o seu companheiro Laurent Lichtleuchter (Toyota Land Cruiser n°133) esta quinta etapa esteve perto de ser “game over”. Depois de caírem num buraco a 50 km do final, ainda que tendo danificado seriamente a frente do carro, conseguiram levá-lo até ao final da etapa. Um “passeio” que lhes custou 40 minutos que daria ao seu principal adversário e líder da classe, o australiano Adrian Di Lallo (Isuzu MU-X n°135), uma margem muito confortável.

 

Camiões: Um dia bom para Sotnikov, desastroso para De Rooy

Rodando discretamente desde a partida de Moscovo, sábado passado, os Kamaz escolheram esta primeira especial longa para atacar. Uma decisão que viu os monstros azuis de Naberezhnie Tchelny ocuparem as três primeiras posições no pódio do dia. Impondo-se a Shibalov e a Nikolaev, Dmitry Sotnikov (Kamaz-Master n°303) também garantiu a liderança à geral com 48 segundos à frente de Anton Shibalov (Kamaz-Master n°312) e 15m27s sobre o piloto checo Kolomy (Tatra Phoenix 311), que perdeu mais de 50 minutos depois de ficar preso no caminho. No dia a seguir à terrível falta de sorte que ditou o abandono de todos os três camiões do Team Mammoet / Riwald, hohe foi o dia do Team De Rooy Iveco sofrer. A partir de segundo esta manhã, Gerard De Rooy (Iveco Powerstar n°302) viu-se forçado a abandonar a especial em CP2 (ao Km 260) quando o chassis da sua cabine se partiu! O seu colega de equipa, o piloto Kasak Artur Ardavicius (Iveco Powerstar n°310), lá conseguiu chegar ao fim mas depois de perder aproximadamente uma hora para Sotnikov depois de ficar atascado.

 

ROAD BOOK

Amanhã: “A caminho de Turksib”

A sexta etapa rumo a sueste através das vastas planícies do Casaquistão até à fronteira chinesa. Uma especial com 387,86 km no menu do dia e uma distância total de 597,13 km, promete dia cheio. Os principais desafios são as inúmeras mudanças de direcção no inicio da etapa e algumas zonas traiçoeiras de off-road. Os concorrentes deverão ser especialmente cuidadosos nas zonas rápidas.