Pinhal Interior na mira dos holofotes do TT nacional

Pinhal Interior na mira dos holofotes do TT nacional

Buggy | OffRoad, Carrocel, Quad, TT, TT

Pinhal Interior na mira  dos holofotes do TT nacional

Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã recebem prova do campeonato português

 

A Escuderia Castelo Branco tem praticamente tudo pronto para a realização da terceira prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno AFN, para os automóveis, e quinta na competição maior de motos, quads e SSV. As localidades de Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã voltam a ser os três eixos da prova que reúne os principais pilotos da modalidade e que se realiza nos dias 16 e 17 de Junho.

A Baja TT do Pinhal realiza-se em meados do próximo mês e apresenta várias novidades. A prova que pontua para as principais competições sob a égide da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) e da Federação de Motociclismo de Portugal (FMP) vai começar em Proença-a-Nova. O Parque de Partida está montado nesta localidade. Aqui começará a prova, que durante 2 dias percorrerá 346,89 quilómetros de percurso cronometrado para os automóveis e 337,99 km para as motos, quads e SSV’s.

prólogo (9,57 km) realiza-se junto à Pista de Aviação das Moitas, em Proença-a-Nova, e será disputado por duas vezes pelos carros, enquanto as motos, quads e SSv’s o fazem por uma única ocasião. Estes têm ainda 30 Km de setor seletivo – o primeiro – na sexta-feira, dia 16.

Oleiros também recebe a partida de dois sectores selectivos desta prova da Escuderia Castelo Branco (o segundo SS das Motos e o primeiro SS dos autos). A vila da Sertã mantém-se como centro nevrálgico da Baja TT do Pinhal. É no centro da localidade que estão localizados os Parque Fechado e Parque de Assistência. Nota também para o facto de todos os sectores selectivos terminarem muito perto da Sertã.

Uma das características incontornáveis desta prova é a tecnicidade das pistas, pois realiza-se no coração da região do Pinhal Interior. Mas a organização preocupou-se em tornar o percurso mais variado e os concorrentes vão encontrar muita diversidade de pistas. Durante os dois dias de competição, vão passar por estradões rápidos e por zonas mais técnicas e lentas.

 

As motos, os quads e os SSV têm 30 quilómetros de sector selectivo ainda na sexta-feira, dia 16, para além do prólogo, enquanto os automóveis cumprem a dupla passagem pela super-especial nesse dia e deixa os sectores selectivos mais longos apenas para sábado.

 

Três perguntas ao director de prova de motos, quads, SSV, Sérgio Sequeira:

Quais as expectativas para a Baja TT do Pinhal 2017?

Vai ser uma prova muito exigente. O percurso sofreu algumas alterações em relação ao ano anterior. Será mais variado, mas não perde a sua identidade. Se estiver calor, os concorrentes, seja de automóvel, de quad, de moto ou de SSV vão ter dificuldades adicionais. Esperamos, por isso, um grande espectáculo.

 

Quais foram as principais preocupações para esta edição?

A Escuderia Castelo Branco procurou manter o formato da temporada passada. Sentimos que resultou muito bem. Os pilotos e as equipas gostaram e o público também. Conseguimos colocar os parques fechados e de assistência nos centros populacionais, o que é importante para levar as corridas às pessoas. Tentámos fazer isso e dar ainda mais destaque a Proença-a-Nova e a Oleiros em simultâneo com o que acontece na Sertã. Acreditamos que temos uma prova equilibrada.

 

O que é que o público pode esperar da Baja TT do Pinhal 2017?

Certamente que vai ser uma prova emocionante. Portugal é, de há muitos anos, o país com o melhor campeonato nacional de TT, seja em que categoria for, e há vários nomes já confirmados que estarão no Pinhal Interior para discutir o triunfo. Com máquinas espectaculares e pilotos rápidos, vamos ter uma grande edição da Baja TT do Pinhal.