Phil Gaimon acusa Cancellara de usar motor na sua bicicleta

Phil Gaimon acusa Cancellara de usar motor na sua bicicleta

Carrocel, Estrada

Phil Gaimon acusa Cancellara de usar motor na sua bicicleta

O ex-ciclista norte-americano publicou um novo livro no qual critica duramente o ciclista suiço e a possível utilização de motor na sua bicicleta em algumas provas.

Faz mais de um ano que Fabian Cancellara anunciou que “pendurava” a bicicleta como ciclista profissional mas, apesar disso, não se livra da fama de que teria utilizado um motor auxiliar em algumas provas durante a sua carreira. A polémica voltou “à baila” depois do relato do episódio contado pelo também ex-ciclista norte americano Phil Gaimon, na sua autobiografía ‘Draft Animals: Living the Pro Cycling Dream (once in a while)’.

No livro, o antigo ciclista da Garmin-Sharp o Cannondale, revela como descobriu a possível utilização de motores por parte do suíço. “Recusei-me a dar os boatos como certos até ao dia que ouvi os seus antigos companheiros a conversarem sobre algumas situações tais como que Cancellara teria o seu próprio mecânico… que a sua bicicleta era guardada separada das outras… E, de facto, quando vês os vídeos, as suas acelerações não parecem, de todo, naturais, e até como se tivesse problemas para se manter na parte alta dos pedais. Esse desgraçado, possivelmente, tinha um motor“.

Gaimon deu uma entrevista ao Cyclist, jornal inglês especializado em ciclismo, depois da polémica que causaram as suas declarações no livro. “Ouvi falar da dopagem tecnológica e não vou referir nomes mas no ciclismo profissional, toda a gente sabe como é, Fabian Cancellara muito possivelmente utilizou um motor durante alguns tempos. Frustra-me parecer que as pessoas ignoram essa situação na última parte da sua carreira“. Além do mais, Gaimon falou das suas suspeitas após a vitória de Cancellera na Milão-San Remo de 2008: “Eram visíveis os problemas para seguir sobre os pedais, ia demasiado rápido e alguns dos ciclistas que o perseguiam eram reconhecidamente os mais rápidos que conhecíamos e não houve um que não ficasse incrédulo“.

Cancellara, que já recebeu um dardo de Lance Armstrong depois de ganhar o ouro na prova de contrarrelógio dos Jogos Olímpicos do Rio, tem vivido este últimos anos sob a sombra do uso de motores em algumas provas como o Tour de Flandres ou o Paris-Roubaix de 2010, quando se viram em alguns vídeos várias acelerações deveras estranhas no decurso destas provas.

 

Photo: PASCAL ROSSIGNOL para REUTERS