Pedro Mello Breyner e Pedro Velosa já regressaram a casa

Pedro Mello Breyner e Pedro Velosa já regressaram a casa

Carrocel, Dakar

Pedro Mello Breyner e Pedro Velosa já regressaram a casa

Estes bravos que defenderam as cores lusitanas até que uma duna traiçoeira os forçou à desistência já chegaram, felizmente, a casa.

Deveríamos, muitos, tê-los ido receber ao aeroporto. E agradecer-lhes e aplaudi-los para que sentissem que os queremos de volta à competição na próxima edição, em 2019, e que vamos lá estar para os apoiar. Junta-mo-nos aos magotes para aplaudir campeões nos aeroportos mas esquece-mo-nos de aplaudir quem vai à luta e que, só por esse facto, merece a nossa admiração e o nosso respeito. Eles, os Pedro’s, e a toda a armada lusa!

Bem-hajam por serem como são e por o partilharem connosco!

Pedro Velosa aproveitou, entretanto, para expressar a sua opinião nas redes sociais e é o que transcrevemos, na íntegra, abaixo:

Amigos,
já estou no meu cantinho! 
Graças a Deus apenas com traumatismo cervical e dorso-lombar, nada que em poucas semanas me impeça de estar a curtir nas minhas KTM! 
Foi apenas um acidente e sabemos sempre que temos de contar com eles. Muito triste por ter sido na estreia do Pedro Mello Breyner, que tanto trabalhou e se sacrificou para honrar esta decisão de hombridade em estar presente na maior e mais difícil maratona, que é o Dakar. O PMB além de um excelente piloto é um Ser Humano de excelência, um amigo. Por isso fico mais triste, não merecia este acidente, do qual não teve qualquer erro, são situações para as quais temos de estar preparados, pois fazem parte! 
A organização deve reflectir muito na escolha do percurso que fez, o Dakar não vive apenas de equipas oficiais! São os amadores os responsáveis pela magia desta prova, e pelo brilho que transporta. Ao fim de 5 etapas grande parte da caravana está de fora, alguns com mazelas físicas graves, por isso acho que já tem motivos suficientes para reflectir! 
Isto é o Dakar, um encontro de pessoas, personalidades originais, fora do comum! Todos têm algo de especial que os leva a querer enfrentar um desafio como o Dakar.
Amo e vivo (d)esta corrida e quero voltar o quanto antes!
Obrigado ao Manuel Mello Breyner, Carlos Mateus, Tomas e Luis Engeitado, que foram uns lutadores incansáveis! 
Obrigado a todos pelas mensagens e massivo apoio!