Paul Crosby/Martyn Taylor vencem o London-to-Lisbon Classic RALLY

Paul Crosby/Martyn Taylor vencem o London-to-Lisbon Classic RALLY

Carrocel, Clássicos

Paul Crosby/Martyn Taylor vencem o London-to-Lisbon Classic RALLY 

Num evento de nove dias, cheio de acção e de verdadeiros testes às capacidades dos diversos pilotos, respectivos navegadores, e incríveis máquinas, Paul Crosby / Martyn Taylor, em Porsche 911, foram os vencedores deste London-to-Lisbon mas por uma pequena margem sobre Daniel Gresly / Elise Whyte, também estes em Porsche 911, que, por sua vez, se sobrepuseram a David & Joanna Roberts, em Jaguar XK150, na última etapa para terminarem na segunda posição.

Com partida de Brooklands, o histórico circuito, proporcionou um belíssimo cenário aos 78 participantes para o arranque de uma aventura que atravessou quatro países e percorreu cerca de 3500 quilómetros em nove dias. A atmosfera em Brooklands era entusiástica quando Bill Cleyndert / Jacqui Norman foram os primeiros a largar no seu Bentley de 1925 e seguiu directamente para o primeiro teste, o infame Hill Test projectado para testar o motor e travões. Não foi um começo fácil para algumas equipas, de facto e nem o seriam os dias seguintes. As primeiras vinte equipas mantiveram-se todas a apenas alguns segundos uns dos outros nas regularidades e pressionando-se uns aos outros.

O segundo dia amanheceu já em França e a travessia deste país não decorreu sem alguns incidentes e muita competitividade.

Apesar do percurso caracterizado pela passagem por cordilheiras, a terceira etapa levava os estóicos participantes até Espanha, levando o Rali Londres-Lisboa ao seu ponto mais alto, de 1349 metros acima do nível do mar, no Col de Peyresourde, lendário pelo seu envolvimento na Tour De France.

A Espanha foi um verdadeiro desafio para as tripulações, a natureza das estradas e da topografia do país significava que um estilo de condução “press-on” se impunha para manter a proximidade com os tempos de outras equipas. Enfrentando problemas técnicos ou cometendo alguns erros de navegação, a liderança ia passando de “mão-em-mão”.

Dia sete deste épico Rally e Espanha mostrava-se incrivelmente bela depois dos Picos de Europa, dos Pirenéus, das planícies de Rioja e Cantábria que foram um deleite para a vista.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A penúltima noite foi passada no fantástico Vidago Palace Hotel. Paul Crosby / Martyn Taylor encabeçavam a classificação por dezasseis segundos para o penúltimo dia de Dan Gresly / Elise Whyte. Joel Wykeham / David Brown estavam em terceiro no BMW 2002tii, seguidos de David & Joanna Roberts, Richard Worts / Nichola Shackleton fechavam o TOP5 já em terras Lusas.

Depois de deixar os opulentos arredores do Vidago Palace, a caravana entrou no Portugal rural rodeados por socalcos e vinhas do alto Douro. Esta é uma região que oferece um cenário intenso, as vinhas sustentando as colinas muito íngremes, os desfiladeiros e os viadutos que atravessam uma paisagem de rara beleza.

Impunha-se uma passagem pelo Caramulo num trajecto até Lisboa onde no sábado a chuva não se compadeceu. Foi um Paul Crosby exuberante que cruzou a meta em Cascais no domingo. Poucas eram as palavras, tal era a emoção!