O Americano Santino Ferrucci continua como Piloto de Desenvolvimento

O Americano Santino Ferrucci continua como Piloto de Desenvolvimento

Carrocel, Formula 1

O americano Santino Ferrucci continua como Piloto de Desenvolvimento

da

Haas F1 Team

O americano de dezoito anos continua integrado na equipa americana enquanto Compete na GP3

O americano Santino Ferrucci continuará em 2017 com a Haas F1 Team como piloto de desenvolvimento, enquanto disputa a sua segunda temporada de GP3 Series com a DAMS.

Ferrucci juntou-se à Haas F1 Team no ano passado, participando numa sessão de testes de dois dias organizado nos dias 12 e 13 de Julho em Silverstone, Inglaterra. Ao pilotar o Haas VF-16, Ferrucci tornou-se no primeiro americano a pilotar um monolugar da Fórmula 1 americano desde 9 de Outubro de 1977, quando Danny Ongais pilotou um Penske PC4 no Grande Prémio do Canadá, que se realizou na Mosport International Raceway, em Bowmanville, Ontario.

Ferrucci, de 18 anos, originário de Woodbury, Conneticut, integrou a Haas F1 Team em todas as oportunidades, tendo assistido a corridas, testes ao longo do ano, participando ainda no programa de simulador da equipa.

Ferrucci prossegue com a DAMS na sua segunda temporada de GP3, acompanhando este campeonato a Fórmula 1 em sete das suas oito datas, sendo o único fim-de-semana que não terá a companhia da categoria máxima do desporto automóvel o que se realiza no Circuito de Jerez, em Espanha, o penúltimo round da época.

A DAMS é uma equipa bem-sucedida que ajudou diversos pilotos a alcançar o Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, incluindo os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen. Grosjean conquistou três campeonatos com a DAMS – a Auto GP 2010, a GP2 Asia Series 2011 e a GP2 Series 2011. Magnussen venceu a Fórmula Renault 3.5 Series em 2013 com a DAMS.

Estamos satisfeitos por ter o Santino novamente connosco e estamos atentos ao seu desenvolvimento na GP3”, disse Gunther Steiner, o chefe de equipa da Haas F1 Team. “Gostamos do que vimos no teste que ele fez connosco o ano passado em Silverstone e a sua maturidade, quer dentro quer fora do carro, foi impressionante. O Santino é um jovem piloto americano com muito potencial que está a aprender muito com a DAMS e connosco.

A Haas F1 Team estreou-se em 2016, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana em trinta anos. Agora, na sua segunda temporada, a Haas F1 Team pretende evoluir a partir da sua estreia impressionante, quando terminou no oitavo lugar do Campeonato de Construtores com 29 pontos.

Já o disse no ano passado, quando comecei a fazer parte da Haas F1 Team – o meu objectivo desde que comecei nas corridas é tornar-me piloto de Fórmula 1 e ser um americano a fazer parte de uma equipa americana é algo que me deixa muito orgulhoso”, disse Ferrucci. “Aprendi muito na GP3 com a DAMS e com a Haas F1 Team, no ano passado. A combinação dos dois programas permitiu-me aprender mais e de uma forma mais rápida. Sinto que este ano estou muito mais bem preparado. Estou ansioso pelo início da temporada”.

A GP3 Series disputa-se em concomitância com a Fórmula 1 a 12-14 de Maio no Circuit de Barcelona – Catalunya Espanha, 7-9 Julho no Red Bull Ring em Spielberg, Áustria, 14-16 de Julho em Silverstone, 28-30 de Julho em Hungaroring, Budapeste, 25-27 de Agosto no Circuit de Spa-Francorchamps, Bélgica, 1-3 de Setembro no Autodromo Nazionale Monza, Itália, e 24-26 de Novembro no Yas Marina Circuit em Abu Dhabi,Emiratos Árabes Unidos.

Como muitos pilotos, o Ferrucci iniciou a sua carreira no karting. Com cinco anos já viajava pelos Estados Unidos da América e pela Europa. Com onze anos Ferrucci era já multi-campeão.

Em 2013, Ferrucci estreou-se nos monolugares, ao competir na Fórmula 2000 e na Skip Racing Barber Racing Series. Ferrucci venceu a sua corrida de estreia na Skip Barber Racing Series, realizada na Speedway de Homestead-Miami, e conquistou cinco vitórias, duas pole-positions e três voltas mais rápidas até à conclusão da época. Na Fórmula 2000, Ferrucci nunca terminou fora dos quatro primeiros nas seis corridas que disputou, que ostentavam grelhas de trinta e sete ou mais carros.

A temporada de 2014 viu Ferrucci realizar o Campeonato Britânico de Fórmula 3. Venceu duas corridas, ambas em Brands Hatch, tornando-se no mais jovem vencedor da competição, quando tinha dezasseis anos, dois meses e trinta dias.

Em 2015, Ferrucci continuou a evoluir nos monolugares, competindo na Toyota Racing Series New Zeland e no Campeonato da Europa FIA de Fórmula 3. Ferrucci terminou a Toyota Racing Series New Zeland no terceiro lugar, conquistando uma vitória e cinco pódios, naquele que foi o primeiro campeonato de monolugares que completou.

A ascensão de Ferrucci nos monolugares continua a avançar em 2016, com a sua participação na GP3 Series com a DAMS sublinhada por um terceiro lugar em Spa-Francorchamps, a 27 de Agosto. Realizou também a sua estreia nas corridas de carros de GT, vencendo na sua estreia no Lamborghini Blancpain Super Trofeo, corrida disputada a 15 de Setembor no Circuit of the Americas, Texas.