Nikola One ou um plano ambicioso

Nikola One, ou um plano ambicioso!

Carrocel, Comércio & Industria

Nikola One, ou um plano ambicioso!

E eis que a mais recente entrada no sector da mobilidade eléctrica tem por missão revolucionar um pequeno grande nicho de mercado: os camiões.

O objectivo da Nikola Motor Company é percorrer a senda de sucesso. Caminho esse que já foi feito pela Tesla ao longo dos últimos anos.

Curiosamente, até partilham de algumas semelhanças no nome. Isto porque o primeiro nome do engenheiro e inventor da Tesla, era Nikola! Um croata várias vezes reconhecido e medalhado com a Medalha Edison IEEE, a Medalha John Scott e a Medalha Elliott Cresson, falecido aos primeiros dias do ano de 1943.

Curiosidades à parte, é-nos agora revelado por Trevor Milton, fundador e CEO da Nikola Motor Company, um universo que ainda temos alguma dificuldade em dissociar da ficção cientifica: um camião totalmente eléctrico que utilizará hidrogénio para rodar e com uma autonomia muito próxima dos 2.000 quilómetros.

Um camião com cerca de 900 Kg menos que um outro a diesel, com cerca de 1.000Cv de potência, que reúne as vantagens da célula de combustível a hidrogénio que alimentam baterias de iões de lítio com 320 kWh de capacidade e com as emissões resultantes a serem apenas vapor de água… Em termos de custos, eficácia e eco friendly não temos mais nada a dizer.

O interior é irrepreensível pois tem como prioridade a facilidade de acesso e de saída e a visibilidade em geral, mas também dedica especial atenção à vivência a bordo.

O plano da Nikola é particularmente ambicioso, mesmo tendo em conta que a companhia não conta com um local de produção próprio, mas está no processo de finalização de acordos para o conseguir e estimando-se o seu custo em mil milhões de dólares.

Quando estiver concluída,  prevê-se que a Nikola terá uma capacidade de produção anual de 50.000 unidades. Segundo o site Autoblog, os primeiros camiões poderão chegar à estrada em 2020, sendo que as primeiras cinco mil unidades serão feitas em parceria com a Fitzgerald. Um plano que parece estar já a surtir efeitos, uma vez que a recém-criada marca tem já mais de 4 mil milhões de dólares em pré-encomendas.

A Nikola pretende também conceber uma rede de abastecimento própria de hidrogénio.