Niki Lauda sobre as hospedeiras na F1: "É uma decisão contra as mulheres"

Niki Lauda sobre as hospedeiras na F1: “É uma decisão contra as mulheres”

Carrocel, Formula 1

Niki Lauda sobre as hospedeiras na F1: “É uma decisão contra as mulheres”

Como é que alguém pode ser tão estúpido?”, pergunta o ex-piloto austríaco sobre uma proibição que vê como completamente incompreensível.

É, de facto, uma medida que gerou uma grande polémica, que inclusivamente ultrapassa os limites desportivos e sobre a qual toda a gente, sejam desportistas, executivos, imprensa ou simplesmente fans, tem uma opinião a dar (até nós, nas redes sociais e a título particular, já o fizemos). Prescindir das hospedeiras na Fórmula 1 foi uma decisão inteiramente assumida pela Liberty Media que tem sido tão aplaudida quanto criticada. Ambas as partes apresentam fundamentos que poderemos considerar serem igualmente válidos e cada vez são mais as figuras que se posicionam de um ou de outro lado do assunto. O último a fazê-lo foi Niki Lauda que se manifesta perfeitamente contra esta decisão.

À semelhança do seu bom e velho amigo Ecclestone, o austríaco não compreende porque é que os americanos proibiram as hospedeiras: “Como é que alguém pode ser tão estúpido? Onde é que esta decisão leva? É totalmente incompreensível, é uma decisão contra as mulheres. As mulheres emancipam-se por si próprias, e têm-no feito muito bem e caminham na direcção certa. Lamento profundamente que esta tradição se rompa, e acreditem que não estão a fazer nenhum favor à F1, nem, sobretudo, às mulheres“.

As grid girls sempre estiveram na F1 e deveriam continuar“, opina no ‘Der Standard’ o Presidente Executivo da Mercedes, que espera “que ainda haja alguma forma de inverter esta decisão“. “Se querem que usem mais roupa, que o façam“, argumenta sobre os que criticam que as modelos vão demasiado expostas, e tão pouco lhe importaria “ver rapazes, na grelha de partida, ao lado das raparigas“. Acredita que hajam soluções intermédias que não foram sequer ponderadas antes de se chegar ao ponto extremo de as expulsar da modalidade.

E para aqueles que dizem que as mulheres devem ir para a pista mas como como pilotos ou ocupar cargos ao nível executivo em lugar de serem hospedeiras, Lauda também tem resposta para esses: “Isso é uma imensa confusão, pois uma coisa não exclui, de todo, a outra“.

E, para que não hajam mal entendidos, Lauda esclarece: “Não quero diminuir as mulheres, mas sim dar-lhes alento, porque uma vez mais foram os homens que decidiram por elas. Se continuamos assim, não demorará muito a que proíbam as cheerleaders na América“.