Loeb com dia aziago no Silk Way Rally

Loeb com dia aziago no Silk Way Rally

Carrocel, Destaque, Noticias, SilkWay Rally

Loeb com dia aziago no Silk Way Rally

• Após a curta jornada de descanso de ontem em Urumqi (China), o “Dream Team” Peugeot regressou à acção esta manhã, com os Peugeot DKR e o Peugeot DKR Maxi inteiramente revistos, prontos a iniciar a segunda semana de competição do Silk Way Rally. A Etapa nº 9 provou para ser particularmente difícil, com nada menos do que 4 horas intensas contra o cronómetro, sobre 50 km de areia e 370 km em pisos de terra muito demolidores.

• Coube à dupla Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret, no Peugeot DKR nº 106, vencer a Especial do dia, obtendo, assim, a 8ª vitória em Etapas para a Peugeot em 9 possíveis desde a partida da prova.

• Já Cyril Despres/David Castera, no Peugeot DKR nº 100, foram os 5ºs mais rápidos mas viriam a assumir o 1º lugar da prova. Têm cerca de 44 minutos de vantagem sobre os seus mais directos perseguidores, permitindo que o Team Peugeot Total mantenha uma ininterrupta liderança desde o 1º dia desta demolidora prova, cuja partida teve lugar em Moscovo.

Cyril Despres e David Castera – SWR2017stage9

• Quanto a Sébastien Loeb / Daniel Elena, no Peugeot DKR Maxi nº 104, tiveram uma saída de estrada ao km 82, após bater numa vala, nas imediações de um oued*. Apesar das várias reparações de emergência, eles ainda se encontram no interior da Especial, pelo que os mecânicos do Team Peugeot Total aguardam o seu regresso ao bivouac para examinar o carro, analisar a extensão dos danos e decidir se as reparações são possíveis dentro do tempo disponível.

A ETAPA EM RESUMO:

A 9ª Etapa do Silk Way Rally não poupou o Team Peugeot Total nem os concorrentes em geral. Do programa de 813 km, entre Urumqi e Hami, constavam 421 km cronometrados, num dia que não começou de modo auspicioso, pois a partida dos primeiros carros atrasou 40 minutos devido a um erro no cálculo do tempo do percurso de ligação.

Entrando para a Especial como líder da geral, com mais de uma hora de avanço, Sébastien Loeb foi vítima dum acidente, quando se afastou alguns metros do percurso estabelecido, sobre o leito seco de um rio, atingindo violentamente uma vala, tendo danificado muito o seu Peugeot DKR Maxi. Feitas as reparações possíveis, Loeb voltou à estrada mais de uma hora e meia depois, rolando com um chassis fortemente afectado, tal como o próprio habitáculo. Voltaria depois a parar ao km 172 e ao km 214, apesar das ajudas do camião de assistência da Peugeot.

Vencedor há um ano, Cyril Despres assumiu, assim, a liderança da prova, sem conhecer qualquer problema na Etapa. Stephane Peterhansel assinou o melhor tempo do dia, sendo agora o 7º classificado na categoria “Auto” e o 11º da Geral (incluindo os “Camiões”).

Segundo na especial, Lu Binglong (Baïcmotor n°130) terminou a apenas 20 segundos de Peterhansel, seguido do Geeley SMG buggies de Liu Kun, em terceiro, e de Han Wei, em quarto, a 2m03s e 2m52s do líder, respectivamente. Quintos na etapa, 2m58s atrás de Peterhansel, Cyril Despres e David Castera (Peugeot 3008DKR n°100) são agora os líderes da classificação geral seguidos de Han Wei a 44m12s e de Bryce Menzies (Mini John Cooper Works n°105), que hoje perderia muito tempo com problemas de navegação e furos ficando a 52m23s.

Camiões: Sotnikov e a ‘Kamaz connection’
Nos camiões, parecia que Eduard Nikolaev (Kamaz-Master n ° 307) se preparava para a sua segunda vitória no Silk Way Rally 2017. Parecia, mas o piloto do Kamaz, intocável nos primeiros três quartos da especial, acabou por perder mais de 9 minutos por causa de um furo, quando estava a menos de 100 quilómetros do final. Mas na classe dos pesos pesados, um Kamaz pode esconder outro… e foi o seu colega Mardeev (Kamaz-Master n ° 300) que rubricou a vitória, apenas 36 segundos à frente do líder geral, Dmitry Sotnikov, e 5m09 à frente de Shibalov. A 9m25s atrás dos seus companheiros, Nikolaev assegurou outro um-dois-três para a Armada Azul. À geral, Sotnikov lidera, Shibalov está a 14m27s e Mardeev a 26m30s. Como resultado disto tudo, Martin Kolomy e seu Tatra Phoenix deslizaram para fora do pódio com 31m30 atrás do líder.

ROAD BOOK
Etapa 10:  HAMI-DUNHUANG  “As 492 capelas de Mogao”
Amanhã (terça-feira, dia 18 Julho), os concorrentes saem de Hami rumo a Dunhuang, numa Etapa de 517 quilómetros, 360 dos quais da Especial. Se a parte inicial será extremamente rápida, a estrada torna-se depois mais lenta e técnica, com várias mudanças de direcção. A navegação será muito difícil na última parte de uma Especial disputada ao longo de um lago salgado onde os oueds* podem ser muito traiçoeiros.

* palavra de origem árabe que se refere a um canal que se enche de água na estação das chuvas. Os oueds são naturalmente formados pelos fluxos de água que cavam a terra e formam estes canais, de profundidade variável.