Jornalista francês acusa Armstrong de doping mecânico

Jornalista francês acusa Armstrong de doping mecânico

Carrocel, Estrada

Jornalista francês acusa Armstrong de doping mecânico

Philippe Brunel, jornalista do L’Equipe, publicou um livro em que identifica Lance Armstrong como o primeiro ciclista a usar esse tipo de doping.

Um livro publicado esta semana em França coloca o ex-corredor norte americano Lance Armstrong sob suspeita de ter sido o primeiro ciclista de alta competição a recorrer ao doping mecânico na modalidade, que consistiria em colocar um diminuto motor na bicicleta.

“Rouler plus vite que la mort” (rolar mais rápido que a morte) é da autoria do jornalista Philippe Brunel e relata coincidências suspeitas que fazem recair, de novo, mais dúvidas, se isso ainda for possível, sobre Armstrong. O norte americano já perdeu, por doping de EPO e testosterona, os sete Tour de França que ganhou entre 1999 e 2005. Segundo o “Le Monde”, Brunel revela que o americano começou a vencer pouco depois de Istvan Varjas, o engenheiro húngaro considerado como o cérebro do doping mecânico no ciclismo, ter cedido em 1998 o seu invento a uma pessoa que não conhecia de parte alguma e a troco de uma quantia anual actualizável a cada anuidade.

Em declarações prestadas, Armstrong apelidou de “brincadeira” as suspeitas que lhe são imputadas. O “Le Monde” também refere que a Justiça Francesa já abriu investigação sobre o uso de motores nas bicicletas em recentes de ciclismo. O FBI norte americano também está atento a estas suspeitas e já terá, inclusivamente, interrogado o próprio Varjas, relata o periódico.