EVANS impôs-se em casa ao vencer o Rali de Gales

EVANS impôs-se em casa ao vencer o Rali de Gales

Carrocel, Destaque, Noticias, Rallis

EVANS impôs-se em casa ao vencer o Rali de Gales

Elfyn Evans estava confiante e motivado para ganhar a prova “de casa”, o Rali de Gales e penúltima prova do calendário do WRC 2017.

Evans mostrou desde cedo conhecer o seu território, impondo-se logo de inicio aos fortíssimos adversários que lutaram, ao segundo, pelos restantes lugares do pódio.

De forma inequívoca, o piloto britânico atacou nos troços certos e defendeu-se, podemos dizer que muito pouco, para no final saborear a sua primeira vitória numa prova do WRC.

Mas a festa de Evans não se fez a “solo” pois a Ford estava esfusiante, com a M-Sport a erguer os troféus de vitória na prova, do título de campeão do mundo para Sebastien Ogier e também a de campeã de construtores, o que não deixa de ser um feito extraordinário para uma equipa semi-privada.

Festa rija para a Ford na ronda do País de Gales, com vitória de Elfyn Evans, título mundial de pilotos para Sebastien Ogier e de construtores para a M-Sport.

Mas o interesse da prova que nos fez segui-la assiduamente não se ficava por aí e os duelos renhidos entre o 2º e o 6º lugares não deixaram ninguém indiferente.

Ora vejamos, a power Stage clarificou que Sebastien Ogier conquistava o título de Campeão do Mundo de Ralis pela 5ª vez. Façamos as contas: Ogier, aos comandos do seu Ford, rubricava o 4º lugar na derradeira especial e somava, assim, mais 2 valiosos pontos. Ora o 3º lugar à geral, a 45,2 segundos do líder, adicionado a esses 2 pontos davam-lhe a pontuação suficiente para celebrar já o título, ainda que lhe falte uma prova para o final do campeonato.

Thierry Neuville WRC Rali de Gales 2017

Thierry Neuville, lutou com tudo para adiar esta resolução. Alcançou o 2º lugar à geral, a 37,3 segundos de Evans, e venceu a Power Stage o que, ainda assim, foi insuficiente para sonegar o título ao piloto francês.

Mikkelsen, muito perto de Ogier, rubricou a 4ª posição a 49,8 segundos de Evans, Latvala e o seu Toyota Yaris fecharam o TOP5 a apenas 5 décimas de segundo do vencedor.

Tanak terminaria no 6º lugar a 1m02,3 e a Citroen, pelas mãos de Kris Meeke, não conseguiu melhor que a 7ª posição a 1m20,5, porém longe de Hayden Paddon que se colocou na 8ª posição a 2m16,3 do melhor.

Fechavam o TOP10 Esapekka Lappi que levou o seu Toyota Yaris ao 9º lugar a 2m46,5, e o espanhol Dani Sordo, em Hyundai i20, já a 3m50,5.

O melhor WRC2 foi Pontus Tidemand em Skoda Fabia R5 a dominar por completo a categoria, conquistando o 11º lugar da geral, com uma vantagem de 1m54,4 para o mais directo adversário, Eric Camilli.