Despres e Sotnikov às portas de Xi’an

Despres e Sotnikov às portas de Xi’an

Carrocel, Destaque, Noticias, SilkWay Rally

Despres e Sotnikov às portas de Xi’an

Stéphane Peterhansel (Peugeot 3008DKR n°106) venceu pela quinta vez uma etapa nesta edição de 2017 do Silk Way Rally, aquela que foi precisamente a penúltima etapa da prova e que se disputou entre Alashan Youqi e Zhongwei. Líder à geral e seu companheiro de equipa, Cyril Despres (Peugeot 3008DKR n°100), foi hoje o segundo, consolidou a liderança e parece encaminhar-se a “passos largos” para a sua segunda vitória consecutiva no Silk Way. A assim ser, o piloto da Peugeot fará a festa amanhã em Xi’an. Nos camiões, Dmitry Sotnikov (Kamaz-Master n°303), vencedor da etapa e mostra ter tomado o comando do destino da Armada Azul. Amanhã, antes do pódio final que estará montado bem no coração da antiga capital do Middle Empire, ainda restará por cumprir uma curta mas desafiante especial de “apenas” 100 quilómetros.

Carros: Uma mão cheia para Peterhansel

Areia e dunas até onde a vista pode alcançar. Um Oásis no sopé da Catedral das Dunas: o cenário desta 13ª e penúltima etapa do Silk Way Rally era de uma beleza rara. Dividida em duas especiais cronometradas, a vitória da etapa foi rubricada pelo Peugeot 3008DKR n°106 tripulado por Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret. Cumprindo zelosamente o seu papel de aguadeiros de luxo de Cyril Despres e David Castera (Peugeot 3008DKR n°100), o duo com mais e maior palmarés da modalidade rubricaram a quinta vitória em etapas desta edição, enquanto ainda tomam conta dos seus companheiros de equipa, que tudo leva a crer vão poder festejar a segunda vitória consecutiva no Silk Way Rally. Segundo hoje e com uma margem razoavelmente confortável, Despres e Castera têm apenas de segurar o resultado na especial de amanhã e que se configura com uma distância a percorrer de 100 km até Xi’an. Se a performance deles é calculada e deixa antever novamente uma vitória, a corrida lá mais atrás está bem animada.

Cyril Despres & David Castera

Cyril DESPRES, piloto Team Peugeot Total
2º lugar na Etapa / 1º da Geral
O dia correu bem apesar da Especial ter sido realmente longa, com cinco horas de condução intensa. Não estava à espera de tanto ‘exercício’! Sabíamos que estas grande dunas iriam ser complicadas, E, de facto, parece que isso acabou por alterar a ordem estabelecida na Classificação Geral. Eu e o David estivemos bem e estamos satisfeitos com o nosso trabalho. O nosso ritmo foi bom e conseguimos não cometer erros nas dunas. Foi o mais importante. Tenho que agradecer ao Stéphane e ao Jean Paul, nossos colegas de equipa e autênticos ‘anjos da guarda’. Neste momento, já posso começar a pensar na vitória, e estou ansioso por terminar este rali numa boa posição.

A jogar ao “gato e ao rato”nas dunas do deserto de Tenger, Christian Lavieille (Baïcmotor n°108), fechou o pódio do dia, 19m41s atrás do vencedor e, ao fazê-lo, “comprimiu” o 2º lugar do piloto chinês Han Wei (Geeley SMG Buggy n°107). Os Minis tiveram um dia ainda pior. Yazeed Al Rajhi só conseguiu terminar em 9º depois de ter ficado atascado na areia, enquanto o seu companheiro de equipa Byrce Menzies, que era 4ª à geral esta manhã, ainda luta, neste momento, para ultrapassar as areias finas das dunas e não é esperado no bivouac antes do anoitecer.

 

Sotnikov, acaba bem o dia!

Enquanto que esta manhã era dado como certo que seria um Kamaz a conseguir a vitória na edição de 2017 do Silk Way Rally, não é agora evidente quem será afinal quem subirá ao lugar mais alto do pódio em Xi’an. Com apenas 3 minutos de vantagem na liderança, Dmitry Sotnikov sabia que essa liderança era ameaçada pelo seu jovem colega de equipa Anton Shibalov. A atacar forte, Shibalov detém agora a vitória virtual à geral no final da 1ª especial do dia e por apenas 2 segundos, mas Sotnikov retaliou forte na segunda especial para aumentar a sua margem de conforto para 06:04. Amanhã, a última especial deste ano até pode nem ser sequer longa mas, é certo, que não será fácil pelo que não será sensato declarar, para já, Sotnikov como vencedor. Mardeev foi terceiro tanto na etapa quanto na geral. Por outro lado este foi um mau dia para Gerard De Rooy (Iveco Powerstar n°302), forçado a rolar até ao bivouac, em Zhongwei, por estrada, antes do inicio da segunda especial e devido a problemas com a direcção do seu camião.

ROAD BOOK
Amanhã: Etapa 14 ZONGHWEI-XI’AN «O pequeno desfiladeiro» 715,56 km

A Etapa de amanhã tem 716,56 km, dos quais apenas 100,67 são cronometrados. Depois, segue-se um longa ligação em direcção à linha de chegada instalada em Xi’an. A Especial será curta mas muito técnica, disputada ao longo de um espectacular desfiladeiro. Mesmo sem nenhuma “armadilha” assinalada pela organização, vai ser uma das Especiais mais importantes para os pilotos e seus navegadores. Aguarda-se a chegada dos pilotos ao pódio pelas 18h30 locais.

SABIA QUE…
Com 8,55 milhões de habitantes, Xi’an é uma das mais antigas cidades da China e é a capital da província de Shaanix. A megalópole, que acolhe amanhã a chegada do Silk Way Rally, foi o tradicional ponto de partida da Rota da Seda para os comerciantes chineses. É nesta cidade que está o mausoléu do Imperador Qin, falecido em 210 a.C. O seu exército em terracota encontra-se preservado num museu alusivo ao tema, e que se tornou numa das maiores atracões turísticas de Xi’an.