Brunel lidera no Estreito de Luzon

Brunel lidera no Estreito de Luzon

Carrocel, Vela

Brunel lidera no Estreito de Luzon

A equipa do Brunel liderou a frota Volvo Ocean Race no estreito de Luzon, entre Taiwan e as Filipinas.

Os seis barcos rumam à ponta sul de Taiwan, antecipando uma viragem a norte depois de deixar Taiwan por bombordo.

Na classificação das 07:00 GMT, o Brunel tinha uma pequena vantagem, mas a maioria das equipas estão à vista umas das outras.

Nós estamos a navegar contra o vento. Estamos todos muito próximos. Quem vai um pouco mais aproado a sul vai mais rápido que os outros “, disse o skipper do AkzoNobel, Simeon Tienpont. “O Brunel está um pouco à nossa frente, perdemos algumas milhas com uma mudança de velas.”

Isto foi directo para a acção. Estamos todos tranquilos. Estivemos bem no início e estamos de volta à luta“.

É uma batalha milha a milha. Qualquer erro ou infortúnio sai caro. Para o Brunel e o Turn the Tide on Plastic, veio sob a forma de sacos de plástico presos na quilha e nos lemes, diminuindo a sua velocidade.

Leg 6 to Auckland, day 2 on board Turn the Tide on Plastic. Photo: James Blake

Não nos está a fazer perder muita velocidade“, disse Henry Bomby do Turn the Tide on Plastic. “Temos que dar uma volta para nos livrarmos do plástico, o que é uma manobra complicada, por isso vamos esperar mais um pouco“.

Neste momento, não nos podemos dar o luxo de ficar para trás, então, infelizmente continuamos com este plástico na nossa quilha“, disse a skipper Dee Caffari.

No Brunel, a velocidade foi muito afectada, e eles tiveram que fazer duas manobras para limpar os destroços do leme.

Estávamos a ir muito bem e tínhamos passado para a frente, mas de repente ficámos super lentos“, explicou o skipper Bouwe Bekking.

Em pouco tempo atrasá-mo-nos uma meia milha, o problema era um grande saco de plástico no leme. Na verdade, tivemos que fazer duas manobras para nos libertarmos do saco, o que nos fez ficar ainda mais para trás mas, a partir de então, estamos a recuperar novamente “.

Como resultado, o Brunel que teve cerca de três milhas de vantagem durante a maior parte da manhã na quinta-feira, quando as equipas rumam em direcção a Taiwan, perdeu essa vantagem.

Depois de passar pelo sul de Taiwan, espera-se que a frota se dirija para norte, mais longe da rota directa para a Nova Zelândia, num esforço para evitar uma zona de vento fraco e para apanhar as condições favoráveis ​​antes de mergulhar para sul.

Isso significa mais tempo à bolina, entretanto a rota para o final parece ser lenta e difícil, para os primeiros dias da 6ª etapa.

6ª etapa – Classificação geral – Quinta-feira 8 de Fevereiro (Dia 2) – 07:00 UTC

1 – Brunel – distância até o final – 5433,7 milhas náuticas

2 – Dongfeng Race Team +3,o

3 – MAPFRE +3,5

4 – Sun Hung Kai / Scallywag +4,0

5 – AkzoNobel +5.5

6 – Turn the Tide on Plastic +9.9

Vestas 11th Hour Racing – NÃO PARTICIPA