Bottas triunfa na Rússia e conquista primeira vitória na F1

Carrocel, Formula 1, Noticias

Bottas triunfa na Rússia e conquista primeira vitória na F1

Este domingo correu-se o GP da Rússia, quarta prova da temporada de 2017 da Fórmula 1. Após uma óptima largada, ganhando duas posições e onde assumiu o comando da prova, Valtteri Bottas conseguiu aguentar a liderança da prova e assim conquistar a sua primeira vitória não só pela Mercedes, mas também na sua carreira na Fórmula 1.

O pódio ficou completo com a dupla da Ferrari, com Sebastian Vettel em segundo e Kimi Raikkonen em terceiro. Já Lewis Hamilton, que teve um fim-de-semana para esquecer, teve que se contentar com o quarto lugar, seguido pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull.

Já Fernando Alonso voltou a viver mais um pesadelo na McLaren. Ainda sem completar nenhuma corrida esta temporada, o espanhol não conseguiu nem tão pouco arrancar, abandonando o GP da Rússia na volta de apresentação.

Com este resultado, Vettel segue isolado na liderança do Mundial, com 86 pontos. Hamilton surge em segundo com 73, e Bottas dilatou ainda mais a vantagem sobre Raikkonen, contando agora com 63 contra 49, respectivamente.

A próxima etapa da Fórmula 1 tem lugar daqui duas semanas, com o Grande Prémio da Espanha, quinta prova do Mundial de 2017, a decorrerá no Circuito da Catalunha.

 

A corrida – Nem foi preciso esperar pela largada para vermos o primeiro abandono da prova. Na volta de apresentação, Fernando Alonso viu o seu McLaren com problemas e foi forçado a abandonar. Com isso, os pilotos foram obrigados a dar uma segunda volta de formação.

Após ter conquistado a sua primeira pole em quase dois anos, Vettel não saiu bem e acabou por tardar em reagir no arranque e deixou os seu pneus patinarem no alcatrão russo. Raikkonen, na segunda posição, também não foi feliz no arranque, e Bottas aproveitou. O finlandês da Mercedes arrancou bem e subiu logo até ao comando da prova. Já Hamilton bem que tentou ultrapassar Raikkonen, mas sem sucesso, teve que manter a quarta posição.

Quem também se destacou na largada foi Max Verstappen, o rei das ultrapassagens nas duas últimas temporadas. O holandês ultrapassou Daniel Ricciardo, e o brasileiro Felipe Massa, assumindo o quinto posto.

Ricciardo acabava por abandonar a corrida na sexta volta, com problemas de travões.

Ainda na largada, Romain Grosjean deu um toque no Renault de Palmer, fazendo com que o britânico perdesse o controlo do seu monolugar e acabou por bater em Grosjean, levando os dois ao abandono.

Numa corrida em que já se esperavam poucas ultrapassagens, a classificação pouco mudou. Na liderança, Bottas abria uma confortável vantagem, enquanto os Ferrari lutavam para que esta não aumentasse ainda mais. Hamilton, após queixar-se com problemas de potência no Mercedes, conseguiu encontrar um bom andamento.

Quando se alcançava metade da prova, Bottas começou a perder a vantagem que tinha conquistado aos Ferrari. Enquanto Vettel e Raikkonen se aproximavam cada vez mais, na 27ª volta, Bottas efectuou a sua paragem nas boxes e, apesar de perder as primeiras posições, o finlandês regressou numa posição confortável à pista. Três voltas mais tarde, foi a vez de Raikkonen e Hamilton. Vettel prosseguia tranquilamente na frente, tentando ganhar o máximo possível de tempo a Bottas e Raikkonen. Hamilton não conseguia acompanhar o andamento e cada vez menos era uma ameaça ao carros da Scuderia.

Na 35ª volta, a Ferrari chama finalmente Vettel, mas apesar de um pequeno contra-tempo com a roda dianteira esquerda, o tetracampeão conseguiu voltar à pista na segunda posição, apenas precedido por Bottas, que retomava a liderança.

A cada volta, o germânico encurtava a distância para o finlandês da Mercedes. E, quando faltavam dez voltas para o final da corrida, a diferença era de um segundo e meio.

Nas últimas voltas, Vettel colou-se à caixa de velocidades do Mercedes de Bottas. Mas a duas voltas do fim, Vettel teve dificuldades para ultrapassar Massa, que estava a ser dobrado. O brasileiro facilitou a passagem do seu ex companheiro de equipa mas dificultou a passagem ao germânico.

 

Classificação do GP F1 da Rússia

1: Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
2: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
3: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
4: Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)
5: Max Verstappen (HOL/Red Bull)
6: Serio Pérez (MEX/Force India)
7: Esteban Ocon (FRA/Force India)
8: Nico Hulkenberg (ALE/Renault)
9: Felipe Massa (BRA/Williams)
10: Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)
11: Lance Stroll (CAN/Williams)
12: Daniil Kvyat (RUS/Red Bull)
13: Kevin Magnussen (DIN/Haas)
14: Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)
15: Marcus Ericsson (SUE/Sauber)
16: Pascal Wehrlein (ALE/Sauber)

Não terminaram

Fernando Alonso (ESP/McLaren)
Jolyon Palmer (GBR/Renault)
Romain Grosjean (FRA/Haas)
Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)