Autódromo do Estoril vibra com o regresso da Fórmula 1

Autódromo do Estoril vibra com o regresso da Fórmula 1

Clássicos, Formula 1

Autódromo do Estoril vibra com o regresso da Fórmula 1

O programa oficial do Estoril Classic começou da melhor forma sob um sol glorioso e com muito público, tanto no paddock como nas bancadas, o que deu um colorido especial ao Autódromo do Estoril no dia em que a Fórmula 1 regressou ao nosso país.

A paixão dos portugueses pela categoria máxima do automobilismo é já conhecida e hoje ficou provada com uma multidão assinalável a compor a pista lusa que este ano celebra o seu quadragésimo quinto aniversário.

Entre os concorrentes do FIA Masters Historic Formula 1, o Shadow Ford Cosworth de Nick Padmore, que foi pilotado por originalmente por Tom Pryce, foi o mais rápido na sessão de treinos-livres e na qualificação o que lhe valeu arrancar da pole-position e olhar para uma vitória no horizonte solarengo do Outono português.

No entanto, as corridas de automóveis são verdadeiramente imprevisíveis e, depois de um bom arranque, o monolugar concebido por Tony Southgate acabou por evidenciar problemas técnicos, sendo obrigado a rumar às boxes para abandonar.

O Williams FW06 Ford Cosworth, o carro que iniciou a bem-sucedida carreira da formação fundada por Frank Williams com a ajuda de Patrick Head, ficou na liderança pelas mãos de Martin Bullock, assegurando o triunfo após vinte e cinco minutos de prova.

Para o segundo posto a luta foi intensa entre o Shadow DN8 Ford Cosworth e o McLaren M19C Cosworth, tendo Jason Wright e Joaquin Folch-Rusinol, respectivamente, lutado ao longo de toda a corrida, cruzando a linha de meta separados por menos de meio segundo.

A prova de HPCA Fórmula 1 Pré-1966 foi emocionante desde a primeira até à última volta, com o Cooper T45/51 de Rod Jolley, o Brabham BT7 de James King, o Cooper T51 de Barry Cannel e o Lotus 16 de Joaquin Folch-Rusinol, que arrancou da pole-position, estado envolvidos em acirradas lutas pelo triunfo.

Após vinte e cinco minutos de muitas batalhas, a última volta acabou por ser determinante, tendo o carro da equipa de Jack Brabham levado a melhor, frente ao primeiro Lotus de Fórmula 1, ao passo que no degrau mais baixo do pódio ficou o primeiro carro de motor central traseiro a vencer o Campeonato Mundial de Pilotos.

Contudo, o primeiro vencedor do fim-de-semana foi o italiano Manfredo Rossi Di Montelera (Lotus 22) que superou por menos de um segundo o compatriota Pierre Tonetti (Brahbam BT6) na corrida da Fórmula Júnior – FIA Lurani Trophy.

A fechar o programa disputou-se a corrida do Iberian Touring & GT Cars, ganha pelo piloto português Miguel Ferreira (Ford Escort), seguido por Mark Martin (Ford Cortina Lotus) e Michel Renavand (BMW 2002 Ti).

Entretanto, o popular campeonato FIA Masters Historic Sports Cars realizou hoje a sua qualificação. Mike Donovan (Lola T70 MK3B) fez a pole-position para a corrida de uma hora de amanhã e no momento do arranque terá ao seu lado o carro igual de Jason Wright.  Entre os pilotos nacionais, Gonçalo Gomes (Lotus 47 GT), que partilha o carro com o inglês James Claridge, fez o nono tempo, enquanto Francisco Sá Carneiro e João Cannas (Chevron B16) obtiveram o décimo quinto melhor registo.

Para a prova que abre as hostilidades de amanhã, pelas 9h00, as Masters Three Hours, vamos ter dois Lotus na primeira linha da grelha de partida. As equipas portuguesas – Francisco Sá Carneiro, João Cannas e Hipólito Pires (Porsche 911) e Piero dal Maso e José Carvalhosa (Jaguar MK2) – vão dividir a oitava linha da grelha de partida.

Amanhã o programa do Estoril Classic – evento organizado pela Race Ready em parceria com a Câmara Municipal de Cascais, Motor Clube Estoril e Circuito do Estoril – é ainda mais rico com duas corridas de Fórmula 1 e o Rally de Portugal Exhibition, organizado pelo Automóvel Club de Portugal, iniciativa em que Markku Álen realizará ao volante de um FIAT 131 Abarth o slalom que marcou “o nosso rali” durante inúmeros anos.

Veja aqui os resultados de hoje.