Africa Eco Race: 9ª etapa, a mais difícil

Africa Eco Race: 9ª etapa, a mais difícil

Buggy | OffRoad, Carrocel, TT, TT

Africa Eco Race: 9ª etapa, a mais difícil

Luis Oliveira segura pódio na etapa mais dificil

O piloto português Luís Oliveira foi hoje o terceiro classificado na nona etapa, de 12, do Africa Eco Race. Oliveira manteve a segunda posição à geral, enquanto que Rui Oliveira foi sétimo, a 37m38 do líder, e continua no quarto posto da classificação.

Pal Anders Ullevalseter concluiu os 488 quilómetros com início e fim em Amodjar, Mauritânia, com 16m44 de vantagem sobre Luís Oliveira. Ullevalseter precisou de 4h55m14 para concluir a etapa.

O líder da competição, o transalpino Paolo Ceci (KTM), chegou em quarto lugar, a 18m26 do vencedor da etapa de hoje.

À geral, Paolo Ceci acumula um total de 39h31m25, com uma vantagem já difícil de bater, de 50m39 sobre Luís Oliveira, de 4h33m37 sobre o russo Martin Benko e de 5h27m53 sobre Rui Oliveira.

A 10.ª de 12 etapas do Africa Eco Race é de 453 quilómetros, 408 dos quais cronometrados, principia em Amodjar e termina em Akjoujt, também na Mauritânia.

João Rôlo superou os desafios de mais um exigente dia da Africa Eco Race e, contrariamente ao esperado, alinhou, hoje, para a nona etapa da prova. O piloto de Anadia não teve uma etapa fácil e terminou a tirada no 24º posto. Na classificação geral, João Rôlo desceu um lugar.

AMODJAR / AMODJAR : 488 km
Ligação : Amodjar / Chinguetti : 74 km
Etapa : Chinguetti / Chinguetti : 340 km
Ligação : Chinguetti / Amodjar : 74 km

Ullevalseter (NOR / KTM) renovado com a vitória
O programa do dia permitia um pouco de descanso para as assistências e para a organização que permaneceram no bivouac durante todo o dia. Enquanto isso, os concorrentes participaram de uma etapa de 340 quilómetros através das famosas dunas da Mauritânia. Uma etapa cheia de “suspense” e de surpresas na classificação.

A etapa mais difícil
Jean-Louis Schlesser anunciou ontem à noite que a 9ª etapa desta África Eco Race seria a mais difícil. Esta é a primeira vez que a rota vai tão longe a leste da Mauritânia, num cenário a perder de vista de esplêndidas dunas. Era difícil encontrar todos os pontos de controlo no meio dos 100 quilómetros de dunas. Foi um exercício constante para evitar os atascanços e bem como conseguir a melhor navegação.

Vasilyev recupera, Ullevalseter está satisfeito
É um duelo feroz entre as tripulações #201 e #202 que tem animado as pistas da Mauritânia. Novos líderes na classificação geral, Mathieu Serradori e Fabian Lurquin (FRA-BEL / MCM) não conseguiram, contudo, a façanha de fazer uma etapaao mais alto nível. Acabaram por perder 30 minutos para Vladimir Vasilyev e Konstantin Zhiltsov (RUS / MINI), os mais rápidos de hoje, apesar de terem sofrido dois furos. O inferno das dunas não poupou ninguém, a equipa SRT preferiu andar com cuidado, o que lhes valeu serem apanhados pelos russos em CP3. A partir de 14º, depois do mau dia de ontem, Vasilyev cruzaria a linha de chegada logo atrás do buggy preto de Serradori.

O camião de Gerard De Rooy (NL/IVECO) ganhou impulso nesta semana mauritana ascendendo ao segundo lugar antes de Serradori.