A pagar dividendos!

A pagar dividendos!

Carrocel, Vela

A pagar dividendos!

O Dongfeng e o AkzoNobel recolheram os primeiros dividendos pela sua opção de ir mais para leste, após três dias  da 4ª etapa para Hong Kong, as duas equipas conseguiram distanciar-se da restante frota.

As duas equipas e o Turn the Tide on Plastic, na quinta-feira, optaram por rumar “para fora” com a intenção de beneficiar da corrente, as restantes quatro ficaram próximo do litoral australiano.

Vinte e quatro horas depois o Dongfeng e o AkzoNobel conseguiram uma margem de 34 milhas náuticas à frente da frota, enquanto o Turn the Tide on Plastic de Dee Caffari ocupa o terceiro lugar.

Embora ainda se esteja no inicio da etapa de 6.000 milhas, que liga Melbourne a Hong Kong, estes pequenos ganhos deram às equipas da frente um ânimo redobrado, sempre bem-vindo.

Agora, há uma grande diferença entre nós o MAPFRE e o Vestas 11th Hour Racing“, disse Franck Cammas, que está bordo do Dongfeng nesta 4ª etapa como navegador, para substituir o lesionado Pascal Bidegorry.

Nós ficamos muito felizes com as opções de ontem. Calculamos o risco antes do início, e esta é a rota que queríamos. Seguimos o nosso plano, o que é bom para a nossa confiança

Os ânimos também estão em alta no AkzoNobel, especialmente devido aos problemas que enfrentaram na 3ª etapa, quando uma má manobra fez com que uma secção da calha do mastro se partisse.

A tripulação de Simeon Tienpont está a apenas 2,2 milhas atrás do Dongfeng, e é quase três nós mais rápida, na atualização de posições das 1300 UTC .

Eu sinto-me muito bem a saber que podemos competir com o Dongfeng e o MAPFRE, e na verdade, por vezes somos mais rápidos”, disse Chris Nicholson, do AkzoNobel. “A questão agora é saber se conseguimos manter este ritmo ao longo do percurso.” Eles, já provaram que podem manter este ritmo, dia a dia.

Isto é algo que devemos conseguir manter. Eles provaram ser muito fortes, em todas as condições. Eu acho que nós também somos, mas ainda temos que dar o máximo durante muito tempo“.

Leg 4, Melbourne to Hong Kong,

Day 3 onboard Turn the Tide on Plastic. 
Photo: Brian Carlin/Volvo Ocean Race

Dee Caffari, skipper do Turn the Tide on Plastic, twitou: “Dois bons relatórios de posição fazem uma equipa feliz.”

Enquanto hoje as velocidades dos barcos ainda estão nos 20 nós, a previsão sugere que o vento se tornará mais fraco nos próximos dias – más notícias para os líderes, mas uma hipótese de recuperar o atraso para os perseguidores.

A chave para aqueles que estão mais perto de terra, será o momento em que voltam para terra, e se posicionam melhor a oeste para apanhar uma melhor brisa.

“No começo, não esperávamos perder muito, mas as coisas nas últimas 24 horas não se passaram como esperávamos”, admitiu Xabi Fernández, skipper do MAPFRE, quinto classificado, a cerca de 37 milhas dos líderes.

“Mas uma coisa é certa, continuamos a lutar onda a onda, e sabemos que teremos outras oportunidades de recuperar. Há muita esquerda e é tão complicado “.

 

 

Leg 4, Melbourne to Hong Kong, day 03 on board AkzoNobel. Photo by Sam Greenfield/Volvo Ocean Race. 04 January, 2018.